Resumo das Principais Regras

A seguir, um resumo de algumas das principais regras de compatibilidade.

Empregador atual (Sua empresa)

Os funcionários (entre eles executivos e diretores) não podem fazer perguntas sobre o empregador atual – não importa se ele pertence à iniciativa pública ou privada. Tal proibição se estende à matriz e filiais do empregador de um Consultor.

Ex-empregadores

O Consultor não está autorizado, sob nenhuma hipótese, a divulgar informações confidenciais sobre um ex-empregador ou informações que venham a infringir um acordo de confidencialidade. Além disso, caso um Consultor tenha trabalhado anteriormente no departamento de contabilidade ou financeiro de uma empresa, ele só pode discutir tal empresa após quatro meses do término de seu emprego. Os clientes podem optar por criar regras personalizadas complementares para ex-funcionários.

Assessores

Os assessores estão proibidos de divulgar informações confidenciais obtidas durante a prestação dos serviços de consultoria. É obrigatório que os assessores tenham certeza de que eventuais serviços prestados através da Guidepoint não venham a infringir nenhum contrato de confidencialidade celebrado com os Clientes que estão realizando a consultoria.

Ofertas de aquisição e IPOs

Os funcionários (entre eles executivos e diretores) de uma empresa pública que seja o alvo ou licitante de uma oferta de aquisição, ou ainda uma empresa privada que tenha protocolado uma oferta inicial pública estão proibidos de fazer perguntas sobre qualquer assunto até a solução da oferta de aquisição.

Concorrentes/Inteligência competitiva

Não é permitido que os consultores prestem serviços para um Cliente que seja um concorrente direto de seu empregador.

Funcionários públicos

É obrigatório que os Consultores cumpram com as regras e regulamentações particulares da entidade pública para quem trabalham. Independentemente de tais regras, não é permitido que os Consultores perguntem sobre a agência do Consultor em si nem sobre um assunto atual perante a agência ou que se saiba que atingirá a agência. Os Clientes estão proibidos de utilizar os serviços da Guidepoint para tentar realizar lobby ou influenciar autoridades públicas de qualquer forma relacionada ao seu ofício ou órgão.

Membros do comitê de consultoria da FDA

Não é permitido que os Membros do comitê de consultoria da FDA façam perguntas sobre questões que (i) estejam perante seu Comitê da FDA; (ii) espera-se razoavelmente que possam estar perante seus comitês; ou (iii) tenham posse de informações confidenciais.

Clientes e fornecedores

De modo geral, os funcionários podem fazer perguntas sobre uma empresa cliente ou fornecedora de seu empregador (por exemplo, sobre sua posição competitiva, produtos), na ausência de um contrato de confidencialidade ou outra obrigação de confidencialidade perante o cliente ou fornecedor. No entanto, não é permitido que o Consultor discuta com seu empregador e informações confidenciais sobre seu relacionamento com o cliente ou fornecedor (por exemplo, as compras ou vendas realizadas pelo seu empregador à empresa).

Ensaios clínicos

Os investigadores clínicos (ICs) estão proibidos de discutir informações confidenciais sobre experiências com pacientes ou resultados de ensaios clínicos não divulgados. Se não estiverem regidos por um contrato de confidencialidade ou restritos por outro instrumento, os ICs estão autorizados a discutir informações públicas gerais sobre um ensaio – por exemplo, hipóteses sobre o mecanismo da droga, projeto do estudo (até onde foi publicado), drogas do concorrente e avanços no mercado, o ponto-de-vista médico da demanda clínica, entre outros. Os membros da Diretoria de Monitoramento de Segurança de Dados e do Comitê de Direção de Ensaios Clínicos não estão autorizados a discutir os ensaios clínicos atuais. Os membros da Diretoria de Consultoria Científica são tratados como funcionários de uma empresa e não estão autorizados a discutir ensaios clínicos.